[ editar artigo]

Como evitar que as crianças tenham muitas infecções na volta as aulas

Como evitar que as crianças tenham muitas infecções na volta as aulas

Sempre que inicia a volta as aulas, muitos pais ficam apreensivos e até angustiados quando o assunto são as infecções virais, especialmente quando ir ao médico ou ao pronto socorro se tornou uma rotina no ano anterior.

Conversamos com o Dr. Paulo Mendes Jr. especialista na área da Otorrinolaringologia para entender porque isto acontece e como  podemos prevenir, vamos lá?

 

Como evitar que as crianças tenham muitas infecções ao voltarem as aulas?

Nos primeiros dois anos de creche ou escolinha é comum as crianças terem de sete a oito infecções da área da otorrino (na grande maioria elas são virais) durante cada ano, ou seja, quase uma por mês.

 

Estas infecções precisam de antibióticos?

Sendo virais, não precisam de antibióticos, mesmo assim, incomodam muito as crianças e aos familiares, principalmente pela frequência e claro muito pela intensidade dos sintomas.

Mesmo eu comentando acima que é comum, isto não banaliza para deixarmos acontecer continuamente.

 

Por que estas infecções acontecem?

Devido muito pela nova adaptação dos pequenos ao novo ambiente em que existem outros vários bebês com seus germes característicos de suas casas.

Ou seja, nós temos micro-organismos em nosso corpo, e assim as crianças já estão acostumadas a eles, mas quando começam a frequentar um outro ambiente com pelo menos de dez a quinze outras crianças com seus germes de suas famílias, elas terão mais dificuldade de adaptação para com o seu sistema imune.

E Infelizmente, é difícil para os professores impedirem estas transmissões de vírus e bactérias entre elas e muitas vezes, até eles ficam doentes. Por isto, a prevenção é a melhor solução.

 

Quais as dicas para aplicar em casa e que ajudam na prevenção destas infecções?

1 - Seu bebê está doente, evite enviá-lo para a escolinha, assim evitará que outras crianças se contaminem, e depois virando um ciclo vicioso que depois ela mesma será novamente infectada!

2 - Lave bastante o nariz com soro fisiológico, pois assim evita que secreções se acumulem no nariz e favorecem elas ocasionarem: sinusites, tosse, otites etc.! Principalmente, pela manhã, uma a duas vezes durante o dia e quando voltarem da escolinha/creche.

3 - Ensiná-las a lavarem sempre as mãos, não compartilharem chupetas, mamadeiras, lenços e mantinhas que vão na boca e nariz.

4 - Algumas crianças com secreção exagerada e que pioram a tosse a noite, pensar em intolerância a lactose como também doença do reflexo gastro esofágico.

5 - Os ensinem a tomar bastante água. Evitar suco de caixinhas, achocolatados, refrigerantes, chás e cafés. A água ajuda a hidratação e consequentemente a deixar as secreções fluidas é assim mais fáceis de serem expelidas.

6 - Mesmo assim, apresentam sintomas rotineiros, procurem um pediatra e ou um otorrino de confiança para maiores informações como também indicações de medicamentos que podem melhorar à imunidade!!!!!

Dr. Paulo Mendes Jr - CRM 22667
Otorrinolaringologista
Centro da Rinite do Hospital IPO - Curitiba/PR
Telefone: (41) 3093-9796 ou (41) 3314-1500
Site: www.drpaulomendesjrotorrino.com.br

 

Comunidade Bebê 123
Comunidade Bebê 123
Comunidade Bebê 123 Seguir

Redação Bebê 123

Ler matéria completa
Indicados para você